terça-feira, 15 de dezembro de 2009

NATAIS DE ONTEM E DE HOJE

Os dias vão se cumprindo,
Um a um
E mais um Natal se aproxima.

E dos tempos passados,
Natais de antigamente,
Quem não se lembra?

Família, missa,
Enfeites poucos, os mesmos de anos passados.
Menino Jesus, bolas de vidro
E a comida, a melhor do ano.

Que alegria enfeitar a casa,
Limpeza do ano,
As paredes ganhavam cores,
Os corações revestiam-se de paz.

Passaram-se os anos,
Tantos Natais!
Quem mudou?
Nós, ou o Natal?

De que Natal lembrarão nossas crianças?
Os presépios não encontram lugar junto às vitrines,
As propagandas da televisão
não divulgam a Grande Notícia.
Os corais, nos ajudam a dizer :
Estamos em clima de paz!

Voltemos a Belém!
Maria e José não encontraram um lugar.
Os animais e a palha aqueceram o Menino.
E os humildes pastores foram visitá-lo!
E o coro dos Anjos,
Cantava entre nós:
Glória a Deus no mais alto do céu e
paz por toda parte!

Há ainda quem faça novena.
Na ainda quem busque sentido.
Natal é mistério!
Mistério revelado de amor!

Estamos em tempos
em que as luzes do Natal brilham muito,
nos dizem pouco
E não nos introduzem no real sentido do Natal!
Deixemo-nos guiar pela Luz verdadeira!
Aquela que ilumina a todos!
Ela nos mostrará em que direção está Deus
E não nos fará desviar do caminho.

(Ir. Rosa Maria Ramalho, fsp)

Nenhum comentário:

Postar um comentário