quarta-feira, 20 de junho de 2018

DESENHO ESTRELAS

Vou desenhando estrelas
e colocando adjetivos e amor
junto a nomes queridos.

O sol brilha forte
na manhã de junho
e a gratidão reveste
meus lábios e minhas lembranças.

Tudo caminha...
As mágoas passam...
As pessoas se transformam...
Vão desenhando seus céus,
suas estrelas e seus jardins.

A páscoa acontece
cada vez que saímos 
e peregrinamos
à procura do outro,
do Céu e de nós mesmos.

(Rosa Ramalho, fsp)

 
 

quinta-feira, 14 de junho de 2018

UMA SEXTA-FEIRA

O sino avisa
a chegada das horas
e o momento da prece.

O vento leva as folhas,
corta a pele e
balança as bandeiras juninas.

A sexta é fria e pede companhia.
As pessoas que comigo
esperam o trem 
não me veem.
Algumas falam sozinhas
e outras exclusivam seu olhar
para os aparelhos.

Estou em junho
e exposta ao frio,
mas ainda é outono
e as folhas caem
e o vento as leva...

As leva... 
Me leva e me deixa só
eu e meu lenço rosa,
meu livro e minha solidão.

Rosa Ramalho, fsp





quarta-feira, 13 de junho de 2018

PERENE E PASSAGEIRO

Exuberante.
Olhei para o céu
e cores diversas
tomaram conta 
dos meus olhos.

No outono 

dançam folhas,
de alto a baixo
lembrando que tudo é perene
e passageiro
como uma noite.

E no chão,
tapetes sempre novos 
se formam
por conta do vento. 
(Rosa Ramalho, fsp)


domingo, 8 de abril de 2018

ANIVERSÁRIO


É outono
e o meu coração
primavera-se em Abril.
Não colho flores,
recebo-as de presente nas mãos.
A mensagem primeira
veio de longe
e me fez abraçar o mar.
Paisagens distantes
banharam meus olhos
de esperança e de saudades.
As palavras... Ah! As palavras...
Trouxeram-me de volta
com carinhos e preces.
O toque do telefone esperado,
a delicadeza em pequeno pacote de presente,
o bolo com o meu sabor preferido,
celebrar a vida no mesmo 05 de abril 
com outros amigos...
Tudo isso, eu adoro!
Eu adoro viver.
(Ir. Rosa Ramalho, fsp)



terça-feira, 27 de março de 2018

PÁSCOA E PAZ

O outono chega em março
e um vento frio
balança as árvores
tecendo tapetes de folhas
em amarelos tons.

Os cipós e as varas ganham
formas e vida
 nas mãos Kaingangs.

Ambulantes Senegaleses 
expõem seus eletrônicos 
que tocam as melodias
do momento.

E eu... 
Eu, no meu íntimo
penso em Jesus.
O sabor da Páscoa 
é a esperança.
Ressuscita-me!
Ressuscita-nos!
Tu, Páscoa e Paz!

(Ir. Rosa Ramalho, fsp)




NADA COMO UMA NOITE


A noite chegou 
com tempestade
e vento forte.
Acabou a força.*
 Aos poucos,
as nuvens foram dissipando-se
e o dia amanhecendo.
Vejo o céu em mim.
Tudo ficou mais reluzente,
transfigurado em branco,
em rendas e fitas.
Bordado novo,
vestes azuis,
sabores de cura. 

(Ir. Rosa Ramalho, fsp)



*Para os Paulistas, força é a energia elétrica.

domingo, 18 de março de 2018

FENDAS

A distância 
amplia horizontes
e permite ver 
largo e profundo.

A "revolução copernicana"
no sentir
abre fendas
[Pausa... lágrimas]
e descortina rios
com vida em suas margens.

Aquilo que parecia eterno
vai mostrando-se
passageiro e frágil
como uma noite.

(Ir. Rosa Ramalho, fsp)







segunda-feira, 5 de março de 2018

REVITALIZAÇÃO

Sou rio que serpenteia
Desertos urbanos e plantações 
Lavo e levo
Plantas e pedras
Como quem quer purificar-se
Renovar-se
Banhar-se em si mesma
E sair regenerando-se
Na Fonte.

(Ir. Rosa Ramalho, fsp)




quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

PROCESSO

Fevereiro 
continua ensolarado
além da noite 
que dorme dentro.
Tenho pena da flor
jogada na calçada
após ser enfeite de festa.

Minha mãe disse:
- Tem fruta perdendo no pé.
Tem fruta madura na mesa.
Amadurecer 
é demora e surpresa.
(Ir. Rosa Ramalho, fsp)


O QUE TENHO

Eu não te possuo.
O que eu tenho
sou eu,
minha sorte,
meu nome,
minha letra,
meu sentir.
Ter a mim é de 
GRANDE
responsabilidade.
Ter a mim é empenho
para sempre.
Ter a mim é cuidado,
compaixão e paciência.
Eu comigo,
continuamente.
acompanhada e só.
(Ir. Rosa Ramalho, fsp)